Boa Vista é a 3ª capital com maior alta de mortes violentas no Brasil, aponta Anuário de Segurança

Foto: Reprodução
Taxa é de 9,9% e colocou cidade entre as capitais com taxas de mortes violentas maior que a média nacional. Estudo reúne números de mortes violentas entre 2021 e 2020.
Fonte: G1
Por:
Categoria: Roraima

Boa Vista foi a terceira capital com maior alta de mortes violentas em um ano no Brasil, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2022, divulgado nessa terça-feira (28). Atualmente, a taxa é 9,9% se comprar os anos de 2020 e 2021.

A cidade fica atrás de Manaus (48,9%) Macapá (31,2%). Abaixo de Boa Vista estão Porto Velho (8,6%), Teresina (9,5%) e Salvador (3,4%). Das seis, quatro estão no Norte, única região do país que teve aumento na violência no ano passado (9%). O número, põe a região em contramão em relação ao restante do Brasil, em que houve uma queda de 6% no número de mortes violentas.

No índice de mortes por 100 mil habitantes, Boa Vista ocupa o 5º lugar no ranking nacional (veja tabela mais abaixo).

As mortes violentas incluem homicídios, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e mortes cometidas pela polícia.

Conforme os dados, Boa Vista contabilizou 152 mortes violentas em 2021. O índice é 14,2% maior se comparado à 2020, quando houve 133 mortes violentas.

O estudo reúne números de mortes violentas entre 2021 e 2020. O Monitor da Violência, do g1, já havia apontado alguns fatores estão por trás dos altos índices da região Norte:

  • Associação do narcotráfico com crimes ambientais, como grilagem, garimpo ilegal e desmatamento
  • Falta de integração das autoridades estaduais e federais no combate aos crimes na Amazônia Legal
  • Disputa de territórios entre facções criminosas

De acordo com o Anuário, Macapá é a capital que tem maior taxa de mortes violentas: 63,2 mortes por 100 mil habitantes. A menor taxa entre as capitais foi registrada por São Paulo: 7,7 mortes por 100 mil habitantes. Foi a única entre as 27 a ter menos de 10 mortes violentas por 100 mil habitantes.