Aliado de Putin preso na Ucrânia sugere troca por forças de Mariupol

Foto: Agência Brasil -
Vídeo foi divulgado pelo serviço de segurança ucraniano
Por: Reuters
Categoria: Internacional

O político ucraniano pró-Rússia Viktor Medvedchuk fez apelo, nesta segunda-feira (18), para ser entregue a Moscou em troca de soldados e civis ucranianos mantidos presos pelas forças russas na cidade sitiada de Mariupol.

Medvedchuk fez o apelo ao presidente russo, Vladimir Putin, e ao presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, em vídeo divulgado pelo serviço de segurança ucraniano SBU no Facebook. Não ficou claro se Medvedchuk falava livremente no vídeo.

Ele disse que estava fazendo um “apelo para que o lado ucraniano o troque pelos defensores de Mariupol e seus cidadãos que estão lá hoje e não têm oportunidade de uma saída segura por um corredor humanitário”.

Líder do partido Plataforma de Oposição – Pela Vida, Medvedchuk é aliado de Putin.

Ele havia sido colocado sob prisão domiciliar no ano passado pelas autoridades da Ucrânia, sob acusações de traição e financiamento de terrorismo, que nega. O político escapou alguns dias depois que a invasão russa começou, em fevereiro, mas foi capturado mais tarde pela Ucrânia.

Britânicos

Dois combatentes britânicos – Shaun Pinner e Aiden Aslin -, capturados na Ucrânia pelas forças russas, apareceram na TV estatal russa, nesta segunda-feira (18), e pediram para ser trocados pelo político pró-Rússia Viktor Medvedchuk, mantido preso pelas autoridades ucranianas.

Ambos pediram ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que os ajudasse a voltar para casa, em troca da libertação do político.