Alunos da Escola Lobo D’Almada estudam em auditório devido infiltração que ficou após reforma

Foto: Roraima em Tempo
Reforma da escola foi entregue recentemente pelo próprio governador Antonio Denarium
Por:
Categoria: Roraima

Uma denúncia feita por um aluno identificado como Marcus Vinicius Barros da Silva, de 17 anos, nesta segunda-feira (2) , alunos do 3º ano da Escola Estadual Lobo D’Almada, em Boa Vista, estudam em um auditório devido uma infiltração no teto de uma sala de aula.

A unidade passou recentemente por uma reforma, entregue pelo próprio governador Antonio Denarium (PP) no dia 14 de fevereiro para o início do ano letivo, após dois anos de aulas remotas por conta da pandemia.

Contudo, a sala de aula que fica completamente alagada quando chove devido uma infiltração (veja vídeo abaixo). O denunciante criticou a situação.

“O governador foi no começo no ano se vangloriar da reforma, mas ninguém aparece agora quando o teto está desabando em água”, disse.

Ele disse ainda que o problema dura quatro semanas. Como resultado, os alunos foram transferidos para um auditório onde estudam de forma improvisa.

De acordo com o governador Antonio Denarium (PP), a escola foi entregue totalmente revitalizada com investimentos que somam mais de R$ 1 milhão.

Outras denúncias

Essa não é a primeira vez que há denúncias sobre a precariedade de estruturas de escolas da rede estadual.

Por exemplo, no dia 18 de março, mães de alunos da Escola Estadual Raimundo Carlos Mesquita, localizada na Serra Grande II denunciaram que a unidade se encontra em péssimas condições de uso.

Em uma das salas, é possível ver o teto sem o forro e a água da chuva adentrando o espaço com os alunos ainda dentro.

Já no dia 12 de março, o Roraima em Tempo também recebeu relatos de que alunos da Escola Estadual Nossa Senhora da Consolata estavam há um mês estudando em um barracão da comunidade Manoá, no Bonfim.

Em um vídeo encaminhado à redação, a moradora mostrava que os estudantes enfrentavam dificuldades, mesmo no local improvisado. Com o início do período chuvoso, o telhado caiu e a água da chuva invade o barracão.

Logo após a denúncia, o gestor da unidade foi exonerado. Conforme o gestor, depois da denúncia, a secretária de educação pediu que ele revelasse quem era o professor responsável pela filmagem da escola, senão seria exonerado. Contudo, a denúncia foi feita pela mãe de um dos estudantes.

Do mesmo modo, no dia 25 de fevereiro, Socorro Brandão, moradora e liderança da Vila São José, Vicinal Baruana, no Cantá, denunciou à reportagem as condições precárias da Escola Municipal Cristo Redentor.

Conforme a moradora, os estudantes da região, estavam há três anos sem ir à sala de aula. Socorro avaliou a situação como um descaso com os pais e alunos.

Citada

A reportagem  procurou a Secretaria de Estado da Educação (Seed) que por meio de nota, disse que vai enviar uma equipe à Escola Estadual Lobo D’Almada, nesta terça-feira (3) para verificar a situação e solucionar o problema.