Alunos da rede estadual têm ano letivo prejudicado

Foto: Roraima em Tempo
O texto de opinião de hoje traz comentários sobre a ingerência do Governo de Roraima na Educação
Por:
Categoria: Roraima

 

Só quem tem filhos na rede estadual de ensino sabe a covardia feita pelo Governo do Estado ao deixar milhares de alunos fora das escolas por praticamente seis meses em 2022. Com ar de “salvador da pátria” o Governo anunciou no início da semana a regularização do transporte escolar para início das aulas em todo o Estado.

É inacreditável uma gestão com um orçamento superior a R$1 bilhão “empurrar com a barriga” o início do ano letivo. E assim, comprometer o futuro de jovens que já ficaram sem aulas presenciais por dois anos devido à pandemia.

Para piorar, a maioria das escolas estaduais continuam sem estrutura necessária para recebê-los. A Secretaria Estadual de Educação permaneceu 2020, 2021 e parte de 2022 sem reformar as escolas e com dinheiro em caixa.

Esse absurdo está ocorrendo nos 15 municípios de Roraima. Se por um lado o governo anunciou o retorno das rotas do transporte nos municípios do Estado, por outro lado, várias escolas ainda não foram reformadas. Ou seja, os estudantes não terão prédios dignos, materiais didáticos e merenda escolar de qualidade.

Para piorar, as estradas não oferecem as mínimas condições para que os veículos levem os alunos com segurança para as escolas. Dessa forma, com pontes destruídas e vicinais intrafegáveis, se torna uma maratona frequentar as escolas diariamente.

Como pode termos parlamentares estaduais que assistem a essa barbárie de camarote sem falar nada? Não é possível que dos 24 parlamentares estaduais não apareça um que tenha a coragem de relatar e cobrar respeito do Governo de Roraima.

Educação é prioridade

Quem ama Roraima e acredita que os estudantes devem ser prioridade sabe a educação do Estado está no caminho errado. Além disso, quem honra os votos que recebeu reconhece que as coisas estão erradas e que algo precisa ser feito. O silêncio desses políticos impressiona. E olha que a ALE-RR tem três deputados da área da Educação.

Agora, esses mesmos deputados estaduais e até mesmo os federais, bem como os senadores já estão rodando pelo Estado em busca de votos. E o que será que a população acha dessa postura omissa da maioria?

Adolescentes e jovens que permaneceram a pandemia sem estrutura para estudar enfrentam outros problemas a partir de agora. Vencer os desafios de estudar sem salas de aulas de qualidade, sem transporte, sem estradas, assim como sem perspectivas para o ano letivo de 2022.

A população precisa acordar!