Ao lado de Putin, Bolsonaro defende soberania dos países

Foto: Reprodução
Presidente disse se solidarizar com países que buscam a paz; Rússia retirou tropas da fronteira com a Ucrânia
Fonte: R7
Por:
Categoria: Internacional

Ao lado do presidente da Rússia, Vladimir Putin, o presidente Jair Bolsonaro exaltou o diálogo com o país, defendeu a soberania das nações e o empenho pela paz. O presidente brasileiro também agradeceu a Putin por defender a soberania do Brasil na Amazônia.

“Compartilhamos de valores comuns, como crença em Deus e a defesa da família, também somos solidários a todos os países que querem e se empenham pela paz. Temos uma colaboração intensa nos principais fóruns internacionais, onde defendemos a soberania dos Estados”, disse Bolsonaro em declaração após reunião de cerca de duas horas com Putin.

A visita de Bolsonaro à Rússia ocorre em meio a tensões entre o país e a Ucrânia. Mesmo ciente dos riscos da viagem em razão da ameaça de invasão do país vizinho pelas tropas russas, Bolsonaro decidiu manter a visita para atender a um convite feito por Putin.

Na reunião a portas fechadas, os chefes de Estado conversaram sobre comércio bilateral e alianças em áreas como nanotecnologia, biotecnologia, inteligência artificial, tecnologias de informação e comunicação, pesquisas em saúde e oceanos.

Bolsonaro enfatizou o interesse do governo brasileiro por fertilizantes russos, que atende a uma demanda do agronegócio brasileiro, e lembrou que há o interesse do país na proteína animal do Brasil.

“Da nossa parte, existe muito interesse em fertilizantes e notamos o interesse russo na aquisição da nossa proteína de origem animal. No campo da energia, existem amplas oportunidades para negócios nas áreas de gás, petróleo e derivados”, declarou Bolsonaro.

O presidente russo também defendeu a ampliação das relações bilaterais e lembrou outras parcerias entre os países, como a da escola de teatro Bolshoi, que forma bailarinos em Joinville, Santa Catarina.

Putin ainda se solidarizou com as vítimas das chuvas em Petrópolis, no Rio de Janeiro, na terça-feira (15). “Sei que ontem no Brasil ocorreu um incidente muito triste após fortes chuvas. Gostaria de manifestar minhas condolências ao povo brasileiro”, disse o presidente russo. Bolsonaro agradeceu o gesto e pediu que “Deus conforte os familiares” das vítimas.

No final da reunião, Bolsonaro convidou Vladimir Putin a realizar visita ao Brasil. Segundo o Itamaraty, o convite foi aceito “com satisfação”. As datas da visita serão acordadas pelos canais diplomáticos.

Homenagem aos soldados soviéticos

Antes do encontro no Kremlin, o presidente participou de cerimônia em homenagem a soldados do então Exército da União Soviética mortos durante confronto com os nazistas na Segunda Guerra Mundial. A celebração aconteceu na manhã desta quarta-feira (16), madrugada no Brasil. A visita é uma tradição entre os chefes de Estado que vão ao país.

Durante a homenagem, Bolsonaro entregou uma coroa de flores com folhas verdes, azuis e amarelas, cores da bandeira do Brasil. O local é símbolo da vitória da União Soviética na guerra. O império, que tinha a Rússia como principal país, durou entre 1922 e 1991 e representou o bloco comunista do mundo, regime que é criticado por Bolsonaro.