Balsa do Passarão quebra e dificulta travessia de moradores da região

Foto: Reprodução
Conforme denúncias, problemas com a balsa são recorrentes
Por:
Categoria: Roraima

recebemos denúncias de que a balsa do Passarão, zona Rural de Boa Vista, está quebrada, dessa forma, o problema dificulta a travessia de moradores na região.

Travessia

Conforme um denunciante, que preferiu não se identificar, canoeiros estão cobrando R$ 30 em duas passagens para realizar a travessia de passageiros.

“Estão cobrando R$ 30 por duas passagens. O olho da cara”, disse.

De acordo com o tuxaua da comunidade Vista Alegre, Dinarte da Silva, os problemas com a balsa ocorrem desde fevereiro. Ele diz que a situação não prejudica somente os indígenas, mas toda a população que faz uso do transporte.

Esse problema com a balsa já está demais. Isso é um descaso com a população. Não só com a população indígena, mas com todos porque, nessa balsa, passa pessoas do município de Bonfim, Uiramutã, Normandia, muita gente passa”, relatou.

Manifestações

Ele disse ainda que tuxauas e lideranças já realizaram duas manifestações reivindicando uma balsa nova. Na última manifestação que ocorreu ainda este ano, as lideranças foram ao Palácio Senador Hélio Campus conversar com o governador Antonio Denarium (PP).

Segundo Dinarte, o chefe do executivo deu um prazo de 30 dias para entregar a nova balsa. Ele afirma que faltam cinco dias para o fim do prazo, mas que até agora nada foi resolvido.

“Teve uma reunião com todos os tuxauas da região do Baixo São Marcos dia 8 de abril com o governador. Então, hoje é dia 3 e faltam 5 dias para inteirar os 30 dias e a balsa continua o mesmo problema, prejudicando a toda população. Se não consertarem essa balsa, vai fechar o tempo do período do plantio de milho para nossas comunidades. Podemos ser prejudicados durante esse período se a gente não conseguir plantar o nosso milho”, contou.

De acordo com o tuxaua, as comunidades pretendem, mais uma vez, se reunir em frente ao Palácio Senador Hélio Campos.

Na semana passada o mangueiro estava quebrado, logo consertaram. Trabalhamos, e no outro dia, quebrou outro mangueiro. Quando foi ontem, disseram que foi o bico da bomba[…] Então, fica difícil para nós aqui. É só um ‘probleminha’ de nada e bota para dez, 15 dias. Tenho certeza que entre esses dias, na hora que consertar, não vai passar três dias para quebrar de novo. Vamos para o Ministério Público e fazer uma manifestação em frente ao Palácio do governador, porque já está demais”, pontuou.

Citada

Entramos em contato com o governo que, em nota, informou que equipes da Secretaria de Agricultura, Desenvolvimento e Inovação (Seadi) já se encontram no local executando os reparos.