Com gestão marcada por negociatas com políticos, Denarium cai em descrédito e sofre com a debandada de empresários e influentes

Foto: O poder
Aos poucos Denarium vai perdendo o apoio dos seus aliados.
Fonte: O poder
Por: Álik Menezes
Categoria: Extremo Norte TV

Eleito em 2018 sob a forte promessa de fazer reforma administrativa, reduzir o número de secretarias e jamais permitir a influência de políticos na ‘ máquina pública’, o governador  de Roraima e pré-candidato á reeleição Antonio Denarium (PP) caiu em descrédito entre os empresários influentes do Estado e sofre com a debandada.

Em menos de um  mês, por exemplo, Denarium perdeu o apoio dos empresários Antonio Parima e Júnior Goiana, que participaram ativamente do projeto de eleição em 2018. Parima fez questão de divulgar uma carta aberta, autenticada em cartório, informando sobre seu rompimento com Denarium.

Parima deixou claro que estava insatisfeito com as alianças políticas que o governador estava fazendo de olho nas eleições deste ano. Um dia após Antonio Parima anunciou apoio a pré-candidatura de Teresa Surita ao governo de Roraima.

Nessa quinta-feira, 5, Antonio Denarium perdeu mais um dos fortes aliados na classe empresarial. O dono da rede de supermercados Goiana, Júnior Goiana passou a apoiar e incentivar a pré-candidatura de Teresa Surita. Segundo fontes, júnior também estava completamente decepcionado com a gestão de Denarium.

Segundo fontes palacianas, o governador está desesperado e tenta a todo custo manter poucos empresários que ainda estão ao seu lado. Contudo, a expectativa  é que mais empresários abandonem o governador nos próximos meses.

Acordos

Ainda segundo fontes, a insatisfação da maioria dos ex-aliados é com relação aos atuais alinhamentos do governador com políticos como Hiran Gonçalves (PP), Mecias de Jesus(Republicanos), Chico Rodrigues(União Brasil), Telmário Mota(Pros), e o presidente da Assembleia Legislativa Soldado Sampaio.

Curral Eleitoral

A forte influencia desses políticos em diversas secretarias do Estado seria um dos grandes motivos da insatisfação. Em muitas das pastas do governo políticos com mandato ‘mandam e desmandam’, segundo corre por exemplo, é conhecido por indicar pessoas para cargos comissionados na Caer.

Além disso, nos últimos meses, o governador buscou apoio dos deputados estaduais aliados para ir de encontro a promessa de campanha e aumentar o número de cargos comissionados e secretarias. Na Assembleia, inclusive, todas as ordens de Denarium passam e são aprovadas sem dificuldades.