Empresário é preso por suspeita de promover ataques ao Ibama e PF

Foto: Reprodução
Mais de 60 policiais participam da operação e cumprem oito mandados de busca e dois de prisão preventiva
Fonte: Folha BV
Por:
Categoria: Extremo Norte TV

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (29), a operação Mãe do Ouro, com o objetivo de prender envolvidos em ataques ao Ibama e à PF, ocorridos em setembro do ano passado. Mais de 60 policiais federais cumprem oito mandados de busca e apreensão e oito de prisão preventiva, em Goiânia e em Boa Vista.

Os investigadores identificaram ao menos sete suspeitos que teriam relação com os atentados, incluindo um empresário já investigado em outras ações da PF relativas à extração ilegal de ouro em terras indígenas, a presidente de uma associação de garimpeiros de Roraima e outras pessoas com passagens por envolvimento com o garimpo ilegal. 

Há indícios que o empresário teria pago R$ 5 mil de incentivo para a prática dos crimes. A ação integrada apreendeu seis helicópteros em um de seus imóveis, além de prender três pessoas ligadas a sua empresa apenas dez dias antes dos atentados.

O inquérito policial aponta que a associação de garimpeiros no estado cuja presidente também é suspeita de envolvimento com os crimes teria sido utilizada como ponto de encontro dos suspeitos para prática dos atos. As investigações seguem em andamento.

Nome da operação faz alusão à personagem do folclore brasileiro que possui habilidade em encontrar tesouros e jazidas de ouro (Foto: PF)

Os mandados foram expedidos pela 4ª Vara Federal Cível e Criminal de Roraima.

O nome da operação faz alusão à personagem do folclore brasileiro que possui habilidade em encontrar tesouros e jazidas de ouro, para não explorá-lo, mas protegê-lo.