Garimpeiros controlam pistas de pouso em Terra indígena Yanomami

Foto: Reprodução
Caso foi encaminhado para o Ministério Público Federal, que disse acompanhar a situação divulgada na Terra Indígena Yanomami
Fonte: Folha BV
Por:
Categoria: Roraima

O presidente do Condisi-Y (Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami), Júnior Hekurari, relatou no Instagram que parte das pistas de pouso da Terra Indígena Yanomami, em Roraima, são controladas por garimpeiros que vivem na região.

O vídeo publicado na rede social mostra uma pista localizada na comunidade indígena Homoxi, com quatro aeronaves particulares estacionadas e um helicóptero ligado. Hekurari disse que, “muitas vezes”, os garimpeiros só autorizam o pouso de aeronaves após “informarmos que somos da Saúde”. “A floresta da Terra indígena Yanomami [em Roraima] se tornou aeroporto ilegal dos garimpeiros”, relatou.

Júnior Hekurari denunciou o caso ao Ministério Público Federal (MPF), estamos acompanhando a situação que vem sendo divulgada na Terra Indígena Yanomami, especialmente sobre o relato de indígenas de que uma cratera estaria ameaçando a estrutura da Unidade Básica de Saúde Indígena (UBSI), e analisa as informações para definir as medidas cabíveis.

O órgão se refere ao relato do vice-presidente da Hutukara Associação Yanomami (HAY), Dário Kopenawa, que divulgou nesta semana um vídeo, no qual mostra uma cratera que ameaça a estrutura da UBSI da localidade.

Procurada pela reportagem, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informou que após tomar conhecimentos dos fatos, instaurou processo administrativo para apurar investigar o caso. “Após ampla apuração, e se comprovada irregularidades às normas de aviação civil, a Agência adotará providências administrativas pertinentes”, acrescentou.

Até a publicação da reportagem, a Polícia Federal (PF) não comentou sobre o assunto.