Integrante de facção que matou major da PMRR é condenado a 27 anos de prisão

Foto: Reprodução Roraima em tempo
Ministério Público de Roraima (MPRR) sustentou a acusação, assim como pediu a condenação do envolvido
Por:
Categoria: Roraima

A pedido do Ministério Público de Roraima (MPRR), o Tribunal do Júri condenou na tarde desta terça-feira (4), Jorge Luiz Athan da Silva, conhecido como Yuri, a 27 anos de prisão pela morte do major da Polícia Militar, Antônio Almeida Oliveira.

O crime ocorreu em setembro de 2018, no residencial Vila Jardim, em Boa Vista. Jorge Luiz e outros dois envolvidos receberam ordem de uma facção criminosa de “fechar uma caminhada”. A organização criminosa usa a expressão para se referir à execução de agentes da segurança pública. Então eles foram ao encontro de Antônio e atiraram contra a vítima. O major morreu no local.

O promotor de Justiça Diego Oquendo sustentou a acusação. Os jurados acompanharam a tese do MPRR e então condenaram o réu por homicídio qualificado por motivo torpe. Além disso, o homem foi condenado por utilizar recurso que dificultou a defesa da vítima e pelo fato da vítima ser agente da segurança pública.

Jorge Luiz também recebeu condenação por integrar organização criminosa qualificada, pelo uso de arma de fogo, bem como pela participação de adolescente no crime.

“A decisão do corpo de jurados é, mais uma vez, a demonstração firme da  sociedade roraimense de que as atrocidades cometidas em nome de organizações criminosas receberão uma resposta enérgica e segura. Esperamos o mesmo rigor no julgamento dos demais envolvidos no caso”, ressaltou o promotor

Por fim, outras quatro pessoas envolvidas no crime ainda passarão por julgamento em novembro.