Mãe de bebê com malformação na cabeça afirma que hospital não tem equipamentos para cirurgia e cobra: ‘até quando eu vou ter que esperar?’

Foto: Reprodução
Menina de 8 meses possui craniossinostose e precisa realizar uma cirurgia antes de completar 1 ano de idade. Prefeitura de Boa Vista, responsável pelo hospital da Criança Santo Antônio, foi procurada ms não enviou resposta. No privado, cirurgia custa R$ 30 mil e família faz campanha para arrecadar fundos.
Fonte: G1
Por:
Categoria: Extremo Norte TV

A estudante de ciências biológicas Poliana Pereira dos Santos, de 28 anos, denunciou que a filha dela Hannah Maryáh Duarte dos Santos, de apenas 8 meses, não consegue realizar uma cirurgia de reconstrução do crânio por falta de equipamentos no Hospital da Criança Santo Antônio. A unidade é responsabilidade da prefeitura de Boa Vista.

A bebê Hannah Maryáh filha foi diagnosticada com craniossinostose, uma malformação na região da cabeça e precisa fazer uma cirurgia de correção antes de completar um ano de idade para que o problema não interfira no desenvolvimento.

 

Entramos em contato com a prefeitura de Boa Vista, responsável pelo hospital, mas não teve retorno até a ultima atualização desta reportagem.

“Minha filha foi diagnosticada com craniossinostose, que é o fechamento da sutura de forma precoce, ou seja, a moleira dela fechou muito cedo. Com uns três meses já estava fechando, que foi quando a gente fez a primeira consulta e ela já foi encaminhada para a pediatra, que encaminhou para o neurocirurgião” explicou Poliana.

Poliana contou que os exames foram realizados em 2021 e a cirurgia já foi aprovada por um medico neurocirurgião da unidade infantil. Mas, até agora, não conseguiu realizar o procedimento.

”Ela já passou pelo neurocirurgião, ele já liberou e prescreveu os exames que ela tinha que fazer com a anestesista. Inclusive, estava sem anestesista, mas eles conseguiram e ela também já avaliou. Ela [a filha] já fez os exames para fazer a cirurgia e aí foi quando me mandaram ir em uma sala e eu coloquei o nome da neném. Acho que tinha umas outras seis crianças também , com casos parecidos, né?”, explicou.

Hospital da Criança Santo Antonio — Foto: G1 RR

Hospital da Criança Santo Antonio — Foto: G1 RR

A estudante conta que ao ser informada que o hospital não teria como fazer a cirurgia por não ter equipamento, tentou dar entrada no Tratamento Fora de Domicílio (TFD) para tentar fazer em outro estado.

Mas, o médico respondeu pelo caso informou que ela só conseguiria o benefício quando a direção do hospital confirmasse que não conseguiria os equipamentos. No entanto, até o momento, a unidade não informou.

“Eu começo a ficar preocupada porque o tempo vai passando, e até quando eu vou ter que esperar?”, questionou a mãe.

 

Devido à falta de equipamentos na saúde pública, a família tem feito uma campanha nas redes sociais para arrecadar dinheiro e realizar o procedimento em um hospital particular.

Ao todo, o valor do tratamento pode chegar até R$ 30 mil. A quantia será utilizada para custear a cirurgia, consultas e exames necessários. Quem puder ajudar pode entrar em contato com o número (95) 99139-2133 para realizar as doações.