Mãe relata agonia de criança envenenada por ovo Kinder: “Olhar vazio”

Foto: Metrópoles
A fabricante de chocolate Ferrero está sendo investigada após surto de salmonela provocado por chocolates Kinder, no Reino Unido
Por: Jaqueline Fernandes
Categoria: Extremo Norte TV

Após surto de salmonela provocado por chocolates Kinder, no Reino Unido, uma mãe relatou nas redes sociais o sofrimento de sua filha de 3 anos depois de comer um ovo Kinder Surprise contaminado. De acordo com ela, a criança ficou debilitada e com o olhar “sem vida”.

Charlotte Wingfield compartilhou no Facebook fotos de sua filhinha Brooklyn-Mai, que sofria com febre de 39 graus por causa da intoxicação alimentar. No post compartilhado mais de 500 vezes, ela afirma que a pequena nunca esteve tão mal.

“Sua temperatura subiu para mais de 39° e eu lutei para reanimá-la. Falei com o clínico-geral que examinou uma lista do que poderia ser e, após três dias, foi confirmado que ela estava envenenada por salmonela do chocolate Kinder, que ela comeu no domingo da semana passada”, contou ao jornal Hull Live.

A mãe disse que, no espaço de 96 horas, Brooklyn-Mai se manteve acordada por apenas 12 a 14 horas e, ao despertar, era como se ela não estivesse realmente lá.

“Ela está completamente sem vida, foi absolutamente de partir o coração ver minha bebê normalmente feliz, brincalhona e muito ativa ser o completo oposto de tudo o que ela normalmente é”, lamenta ela.

Ovos Kinder contaminados

Na última segunda-feira (4/04), a fabricante de chocolate Ferrero passou a fazer parte de uma investigação após suspeitas de que os chocolates estejam contaminados com salmonela. Desde então, alguns lotes do popular Kinder Ovo estão sendo recolhidos no Reino Unido para evitar que o problema se agrave.

A agência reguladora do Reino Unido, Food Standards Agency (FSA), equivalente à Anvisa, está aconselhando os consumidores a não comerem certos produtos Kinder com data de validade entre 11 de julho de 2022 e 7 de outubro de 2022. Principalmente, os ovos de 20g e embalagens de três ovos. De acordo com a empresa, os chocolates devem retirados imediatamente de circulação como uma “medida de precaução” para evitar novos casos da doença.

“Para reduzir o risco de qualquer doença adicional, os consumidores não devem comer os produtos listados no alerta de recall e eles/os pais ou responsáveis ​​pelas crianças devem seguir os conselhos de risco contidos nele”, comunicou a FSA por meio de uma publicação no Twitter.

Há duas semanas da Páscoa, as autoridades de alguns países da Europa, como a Bélgica, já determinaram o fechamento da empresa Ferreiro e a suspensão das vendas dos produtos no território.

Nota

Em nota, a Ferrero Brasil falou da situação na Europa e reiterou que não há recall de produtos Kinder no Brasil. Leia abaixo na íntegra

“Graças à colaboração com várias autoridades das áreas de segurança dos alimentos e saúde pública na Europa, a Ferrero chegou a novos dados que mostram a correspondência de genótipos entre casos relatados de contaminação de salmonella na Europa e na fábrica em Arlon, Bélgica. Neste contexto, a Ferrero está suspendendo as operações em sua fábrica em Arlon,

 
O recall que começou de forma preventiva e que se refere a produtos fabricados na Bélgica está sendo implementado em conjunto com parceiros comerciais de todos os países de destino para lotes relevantes de toda a produção de Kinder Surprise, Kinder Mini Eggs, Kinder Surprise Maxi 100g e Kinder Schokobons fabricados em Arlon, Bélgica.
 

A fábrica só será reaberta depois de certificada pelas autoridades. Apenas os produtos Kinder fabricados em Arlon, Bélgica, são afetados por este recall. Todos os outros produtos da linha Kinder e os outros produtos da Ferrero não foram afetados.

O Brasil não está envolvido no recall de produtos Kinder fabricados na Bélgica.
 
Lamentamos profundamente esta situação. A segurança alimentar, a qualidade e o cuidado estão em nossa essência desde a fundação da empresa. Este sério evento atinge o cerne do que defendemos e tomaremos todas as medidas necessárias para preservar a total confiança de nossos consumidores.”