Moradores da Vila São José, no Cantá, denunciam cobrança na conta de água sem execução do serviço

Foto: Reprodução
Caer havia suspendido a cobrança devido problemas no fornecimento de água, no entanto, voltou a realizar a cobrança sem resolver as pendências
Fonte: Roraima em tempo
Por:
Categoria: Sem categoria

Moradores da Vila São José, no município do Cantá, denunciaram ao Roraima em Tempo nesta quinta-feira (9), a falta de água nas residências. Eles informam que, mesmo sem água, a conta continua sendo cobrada pela Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caer).

Conforme a denunciante Socorro Brandão, ela sofre há muito tempo por falta de água e tem vários transtornos diários. Ela relatou que nem a metade da população local recebe água encanada. Assim, muitos usam poços por causa do problema.

“Não temos água aqui, mas a conta começou a vir agora. A água não sobe na caixa. Não enche nem uma caixa de 500L. E só quem tem água encanada é 30% da população. 70% usa água de seus poços porque não tem na tubulação. Esse poço da Caer não atende a população”, disse.

Além disso, ela informou que no final do ano passado, a Caer suspendeu o pagamento da conta para os moradores que não recebiam a água. Contudo, após dois meses, a conta voltou a ser enviada.

“Eu já paguei dois meses, em outubro e novembro. A conta foi suspensa por conta do problema. Quando foi agora esse mês, voltaram a cobrar. A população paga, mas cadê a água? São dois poços aqui da Caer, mas os poços não têm água para a população. Era para eles (Caer) terem feito algo, mas nunca fazem”, frisou.

Dessa forma, a moradora precisa pegar água no balde em uma torneira, pois a água não chega na caixa. Muitas vezes ela só consegue a água quando pega do poço do vizinho.

“Aqui em casa eu encho o balde na torneirinha baixa. Quando ela vem, ainda é fraquinha. Porque se descuidar não tem água nem para banhar. A gente tem que ir lá no poço do vizinho pegar água e trazer para casa. Complicado e terrível”, finalizou.

Citada

Em nota, a Caer informou que vai enviar uma equipe técnica nesta sexta–feira, dia 10, para realizar a manutenção de emergência no poço artesiano localizado na vila. Disse ainda que o poço estava com baixa pressão na rede de distribuição de água, o que comprometeu o abastecimento na região. Tão logo o serviço seja concluído, o abastecimento voltará funcionar em sua potência máxima e o fornecimento será normalizado.

Sobre a cobrança na conta, a Companhia disse que é referente à taxa de serviço de fornecimento de água.

Leia mais