“Nunca a saúde pública em Roraima foi tão deficiente” diz Dr. Frutuoso