O número de novos eleitores entre 16 e 17 anos cai 30,7% em março de 2022 em Roraima

Foto: G1 RR
Mais de 2,2 mil adolescentes emitiram o título de eleitor nos primeiros meses do ano, 981 emissões a menos do que o ano anterior. Prazo para regularizar ou solicitar o título eleitoral encerra no dia 4 de maio.
Fonte: G1
Por: g1 RR
Categoria: Roraima

Em Roraima, 2.205 adolescentes entre 16 e 17 anos emitiram o título de eleitor no primeiro trimestre de 2022, conforme dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O número representa uma queda de 30,79% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Segundo o TSE, até março do ano passado, o estado possuía 3.186 eleitores nessa faixa etária. Se comparado a 2020, a queda deste ano é muito maior. Foram 5.752 emissões apenas no primeiro trimestre — 61,67% acima de 2022

Já em março de 2019, o estado emitiu 6.963 títulos para essa faixa etária e nas eleições de 2018, 7.726 adolescentes estavam com o título regularizado no mesmo período.

Pela Constituição, eleitores com menos de 18 anos têm voto facultativo, o que significa que jovens com 16 e 17 anos não são obrigados a votar, mas podem fazer se quiserem.

Podem votar nas eleições deste ano todos os jovens que tenham pelo menos 16 anos no dia da eleição (2 de outubro). O pleito será para escolha do presidente, governador, senador, deputado estadual e federal.

O processo de alistamento eleitoral pode ser feito nos cartórios eleitorais e também pela internet, pelo sistema Título Net, no Portal do Tribunal Superior Eleitoral(TSE).

Durante o processo será preciso anexar documento oficial com foto, comprovante de residência, comprovante de pagamento de débito com a Justiça Eleitoral e comprovante de quitação do serviço militar.

Para tirar o documento pela primeira vez, é necessário informar, na página de requerimento do sistema Título-Net, a unidade da federação em que a pessoa mora. Após esse procedimento, aparecem na tela informações sobre a digitalização dos documentos necessários para a solicitação:

  • uma foto tipo selfie segurando um documento de identificação;
  • comprovante de residência atualizado;
  • certificado de quitação de serviço militar, para homens de 18 a 45 anos.

 

Na página seguinte, em “Título de Eleitor“, ao solicitar a primeira via, a pessoa precisa marcar a opção “não tenho” para prosseguir com o atendimento. Depois do envio dos dados, os documentos serão analisados pela Justiça Eleitoral. O acompanhamento da solicitação pode ser feito também pelo site.

Os que desejam realizar alguma alteração no cadastro eleitoral, devem conferir a situação junto à Justiça Eleitoral, também pela internet. Em seguida, é preciso acessar o sistema Título-Net, solicitar requerimento para o atendimento desejado e enviar a documentação necessária para regularização.

e-Título

 

Outra maneira de consultar eventuais pendências junto à Justiça Eleitoral é por meio do aplicativo e-Título. A ferramenta também pode ser utilizada como título eleitoral digital, substituindo o documento em papel no dia das eleições.

Para utilizar, é necessário fazer o download gratuito em telefones celulares ou tablets de qualquer plataforma Android ou iOS.