Pais de alunos denunciam precariedade de escola estadual em São J. da Baliza

Foto: Arquivo pessoal/ Marco Antônio Nacimento
As imagens mostram o chão das salas e corredores sem cerâmica, forros deteriorados e fiação exposta
Por:
Categoria: Roraima

Pais de alunos da Escola Estadual Francisco Ricardo Macedo, localizada na sede do município de São João da Baliza, denunciaram a precariedade da unidade.

O servidor público Marco Antônio Nascimento, pai de uma aluna, disse que o prédio da escola se encontra sem condições de uso. Contudo, o retorno da aulas presenciais da unidade de ensino está prevista para o dia 7 de fevereiro.

De acordo com Marco, a escola tem uma estimativa de 360 alunos matriculados, com até 32 alunos por turma.

“Há tempos a escola vem precisando de uma reforma. Eu acredito, como pai, que o poder público sabe disso. Na véspera das eleições passada uma empresa foi para a escola e disse que era para reformar. Era em uma quinta-feira que antecedia as eleições. Esta empresa pintou a escola mais ou menos, a eleição foi no domingo. Na semana seguinte onde eles disseram que terminariam o trabalho, a empresa veio, pegou os instrumentos e sumiu até hoje. A prova do exposto é a situação que a escola se encontra”, explicou.

As imagens enviadas pelos pais à redação mostram então, o chão das salas e corredores sem cerâmica, forros deteriorados e fiação exposta.

“Eu não sei o que é pior, se é os alunos continuarem com as aulas remotas, ou irem para escola no estado que ela se encontra”, pontuou o pai da aluna.

Da mesma forma, a mãe de outro aluno da Francisco Ricardo Macedo também demonstrou o receio com o retorno das aulas presenciais na unidade.

“O estado está precário. Quase todas as cerâmicas do piso saíram, é forro caindo. Como é que vai fazer para a limpeza?”

Outras preocupações

Além disso, o servidor público informou outras preocupações dos pais acerca da volta às aulas. De acordo com ele, na sede do município existem duas escolas estaduais. Além da Escola Francisco Ricardo Macedo, também há, do mesmo modo, uma escola de ensino médio.

Conforme o Marco, a escola estadual de ensino médio da região, Henrique Dias, está em reforma. Dessa forma, os alunos estão utilizando o espaço físico da unidade Francisco Ricardo.

“Do meu ponto de vista, isso é muito grave. Porque na Francisco Ricardo Macedo estudam as crianças até o oitavo ano. Na Henrique Dias estudam alunos de outra faixa etária. Com o retorno das aulas presenciais, vai misturar todo mundo. E você sabe que o linguajar de uma criança é diferente de um adolescente”

Citada

A Secretaria de Educação e Desporto (Seed) informou que a atual gestão está comprometida com a melhoria da estrutura física dos prédios escolares. Por outro lado, conta com o aporte de recursos de emendas parlamentares da bancada federal.

Por fim, esclareceu ainda que será enviado antes do início do Ano Letivo, uma equipe de artífices da Seed para realizar os devidos reparos na unidade.