STF prorroga inquérito contra os senadores Chico Rodrigues e Telmário Mota por desvio de verbas de combate a Covid-19

Foto: Roraima em Tempo
Em 2020, o senador Chico Rodrigues foi encontrado com R$ 33 mil na cueca durante operação da PF sobre os desvios
Por:
Categoria: Roraima

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a prorrogação, por mais 60 dias, de um Inquérito que apura o possível envolvimento dos senadores Chico Rodrigues (União) e Telmário Mota (PROS).

Conforme o STF, o inquérito é referente a um esquema de fraudes e desvio de verbas federais destinadas ao combate da pandemia de covid-19 em Roraima. A prorrogação atende a pedido da Polícia Federal e visa a realização de diligências faltantes, inclusive a renovação do interrogatório do senador Chico Rodrigues.

Em outubro de 2020, Chico foi pego com R$ 33 mil na cueca durante as ações da Operação Desvid 19. A Polícia Federal investiga o senador por suspeita de desvio de recursos enviados a Roraima para o enfrentamento à pandemia. Os desvios teriam ocorrido em licitações na Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Na época, ele era o vice-líder do Governo Bolsonaro no Senador Federal. Diante do escândalo, o senador se licenciou do cargo. Ele negou que tenha praticado irregularidades e justificou que dinheiro apreendido era para pagar funcionários.

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, informou que o documento foi entregue à Procuradoria-Geral da República (PGR), que vai decidir se há elementos para denunciar o senador.

Inquérito

O inquérito foi aberto, em setembro de 2020, para investigar possível fraude na aquisição de kits de testes rápidos para detecção da doença e irregularidades no processo de compra de centrais de ar condicionado para a maternidade de Rorainópolis (RR).

Na ocasião, a Procuradoria-Geral da República (PGR) afirmou que os elementos obtidos demonstrariam o potencial envolvimento do senador Chico Rodrigues com a empresa Quantum Empreendimentos de Saúde, que forneceu os kits de teste rápido para a detecção da covid-19. “Havendo indícios de atuação do investigado no direcionamento da contratação à referida empresa”.

Já o senador Telmário Mota é autor de emenda parlamentar com o objetivo da aquisição das centrais de ar condicionado.

Em manifestação em que se posicionou favorável à prorrogação, a PGR ressaltou que ainda faltam realizar diligências importantes para o deslinde das investigações. Segundo o documento, o aprofundamento das apurações é necessário para esclarecer os fatos imputados aos senadores Chico Rodrigues e Telmário Mota.