Suspeito confessa ter participado da morte de Dom Phillips e Bruno Araújo, desaparecidos há 10 dias na Amazônia

Foto: Reprodução
Conforme a PF, suspeitos disseram que as vítimas foram esquartejadas e tiveram os corpos incinerados
Por:
Categoria: Internacional

Oseney da Costa de Oliveira, um dos suspeitos do desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo, confessou ter participado da morte da dupla. A confissão ocorreu após ele ser preso e passar por um interrogatório.

O homem foi levado até o local onde Dom e Bruno foram assassinados. Conforme a Polícia Federal (PF), os suspeitos disseram que as vítimas foram esquartejadas e tiveram os corpos incinerados.

O irmão de Oseney, Amarildo da Costa de Oliveira, foi preso no último dia 7 e também esteve no local do crime. A PF vai divulgar mais informações sobre o caso em uma coletiva de imprensa.

O desaparecimento

Bruno e Dom foram vistos pela última vez no dia 5 de junho ao chegarem em um local chamado comunidade São Rafael na Amazônia. De lá, eles partiram para a Atalaia do Norte, mas não chegaram ao destino.

No domingo, equipes de busca encontraram um cartão de saúde e outros pertences de Bruno, além de uma mochila de roupas e objetos pessoais de Dom no interior da Amazônia.

Segundo as autoridades, os itens estavam próximos à casa de Amarildo Costa de Oliveira, conhecido como Pelado.