Suspeito de assassinar sargento da PM se entrega à polícia em Boa Vista

Foto: Reprodução
Além de participar do homicídio, Lúcio da Silva possui outro mandado de prisão em aberto
Por:
Categoria: Roraima

Lúcio da Silva se entregou à polícia nessa segunda-feira (31). Ele é um dos suspeitos de participar do homicídio do sargento da reserva da PM Carlos Augusto Teixeira, 59 anos. O assassinato do PM ocorreu em um balneário na zona rural de Boa Vista.

Conforme a Polícia Militar, equipes já faziam buscas pelo foragido, junto à Divisão de Inteligência e Captura (Dicap), no município de Alto Alegre. O crime ocorreu 13 dias antes da prisão, em 18 de janeiro.

Além de participar do homicídio, Lúcio possui outro mandado de prisão em aberto. Há, ainda, outros quatro suspeitos pelo assassinato do sargento.

Segundo a PM, Lúcio não “manifestou reação” e foi encaminhado à central de flagrantes do 5º Distrito Policial (5º DP).

A operação contou com o apoio da 1ª Brigada de Infantaria de Selva, do Exército Brasileiro e também do apoio técnico da Polícia Federal (PF).

Morte do sargento

Conforme a Polícia Civil, a morte do sargento Carlos Augusto ocorreu na última terça-feira (18) e fazia parte da ação de uma quadrilha que agia próximo ao balneário do Cauamé, zona rural de Boa Vista.

De acordo com a PMRR, os assaltantes chegaram ao local para roubar uma caminhonete. Durante a ação, eles renderam o sargento, que estava deitado em uma rede e em seguida retiraram o dono do veículo e os filhos da caminhonete.

Os suspeitos notaram que o militar estava com uma pistola na cintura, assim atiraram contra o PM. O tiro atingiu as costas da vítima, na região da lombar do lado esquerdo.

Após efetuar o disparo, os assaltantes roubaram a pistola do sargento e os documentos pessoais. Além disso, tentaram roubar o veículo que atolou. Então eles fugiram para região de mata.

Ao todo, cinco pessoas participaram do crime. Dessas, três foram presas e um suspeito morreu baleado durante confronto com a polícia.