Suspeitos de estupro, tráfico e homicídio são presos em ação da PCRR

Foto: Reprodução
Todos os presos foram encaminhados à sede POLINTER para trâmites formais, depois foram submetidos a exame de integridade física no IML e, por fim, foram entregues na Custódia
Fonte: Folha BV
Por:
Categoria: Roraima

Três mandados de prisão por estupro, tráfico de drogas e homicídios foram cumpridos nesta quinta-feira, 26, por agentes da Polícia Civil (PCRR) que atuam na Delegacia de Polícia Interestadual (Polinter).

O primeiro a ser preso foi o garimpeiro C.A.A.S., de 56 anos. Ele foi preso em sua residência no Bairro Jardim Primavera e não resistiu à prisão. Contra ele havia um mandado de prisão decorrente de sentença penal condenatória expedido pela Vara de Crimes Contra Vulneráveis. Ele foi sentenciado a 16 anos e três meses, por crime de estupro de vulnerável.

Logo em seguida os agentes prenderam no Bairro Asa Branca, um homem de 21 anos. Contra ele havia um mandado de prisão preventiva expedido pela 2ª Vara Privativa do Tribunal do Júri de Curitiba-PR pelos crimes de ameaça e homicídio.

De acordo com o diretor do DOPES (Departamento de Operações Especiais), Maurício Nentwig, a prisão ocorreu graças a uma troca de informações entre as Polícias Civis de Roraima e do Paraná.

O terceiro a ser preso foi o reeducando L.S.Q de 22 anos. Ele foi localizado dentro do CPP (Centro de Progressão Penitenciário). A ação ocorreu com apoio dos Policiais Penais. Contra o suspeito, há um mandado de prisão condenatória pelos crimes de tráfico de drogas, receptação, posse e porte de arma de fogo.

Todos os presos foram encaminhados à sede POLINTER para trâmites formais, depois foram submetidos a exame de integridade física no IML (Instituto de Medicina Legal) e, por fim, foram entregues na Custódia da Policia Civil.

A Polícia Civil também assinala que, qualquer pessoa que tenha informações sobre o paradeiro de foragidos da justiça, poderá denunciar através dos telefones 190, 197 e celular (95) 98414-0249 (whatsapp), diretamente com a POLINTER-RR, sendo assegurado o anonimato da fonte.