União Europeia planeja proibir todas importações de petróleo russo

Foto: Metrópoles
Sexto pacote de sanções contra o país de Vladimir Putin, invasor do território ucraniano, é anunciado pelo grupo de nações
Por: Leonardo Meireles
Categoria: Internacional

União Europeia anunciou o sexto pacote de sanções contra a Rússia por causa da invasão à Ucrânia. De acordo com Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, uma das questões cruciais será a interrupção completa de importação do petróleo russo.

Segundo Leyen, será uma proibição completa da compra do petróleo russo, marítimo e oleoduto, bruto e refinado.

“Garantiremos a eliminação gradual do petróleo russo de forma ordenada, de forma a permitir que nós e nossos parceiros garantam rotas alternativas de abastecimento e minimizem o impacto nos mercados globais. É por isso que eliminaremos gradualmente o fornecimento russo de petróleo bruto dentro de seis meses e produtos refinados até o final do ano”, explicou Leyen.

Para que as medidas comecem a ser tomadas, no entanto, é preciso unanimidade entre as 27 nações que compõem a União Europeia. Entretanto, a Eslováquia afirmou que vai se isentar e a Hungria disse que o fornecimento de energia dentro dessas sanções é um “sinal vermelho” para eles.

O pacote também pede o nome de oficiais militares de alta patente e outras pessoas suspeitas ​​de cometer crimes de guerra em Bucha, assim como os responsáveis ​​pelo cerco de Mariupol. E proíbe que três emissoras estatais russas transmitam em ondas de rádio da União Europeia.

Além disso, as medidas incluem a expulsão do SberBank, maior banco russo, do sistema de pagamentos Swift.