Vigilante perde R$ 6 mil para suposta servidora do Detran-RR

Foto: Folha BV
Ao contar da perda do dinheiro, homem chorou à reportagem. Caso foi registrado no 3º Distrito Policial
Fonte: Folha BV
Por: Folha web
Categoria: Extremo Norte TV

Um vigilante desempregado de 35 anos, morador do interior de Roraima, fez um empréstimo de quase R$ 8 mil, com pagamento em 96 parcelas. A ideia era realizar o sonho de comprar um carro. No entanto, tudo virou um pesadelo quando ele descobriu que perdeu R$ 6 mil para uma mulher, J.M, que no Facebook se apresenta como coordenadora do setor de veículos e documentos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RR) e possui cabelo escuro.

À reportagem, o vigilante, que pediu anonimato, revelou que conhecia a mulher da rede social há “um bom tempo”, mas nunca a tinha visto pessoalmente. Ele afirmou que ela lhe mandou fotos de vários veículos do modelo desejado, um econômico Chevrolet Celta. “Tentava ligar pra ela, ela dizia que o órgão que ela trabalhava não aceitava ligação, só áudio e mensagem. Ela chegou [a gravar áudio]. Era voz de mulher”, detalhou.

O homem contou que o dinheiro do empréstimo, feito pela esposa, uma servidora pública municipal, caiu na segunda-feira (6). À parceira, disse que conhecia a mulher da rede social. A companheira o orientou a procurá-la com a intenção de economizar, sem ir a concessionárias.

O casal procurou a suposta servidora do Detran, que pediu depósito de R$ 7 mil para liberar o carro, um Celta preto 2012/2012, à venda por R$ 9 mil. A mulher, inclusive, enviou um contrato de compra e venda para o vigilante, com erros como o nome da cidade-sede do Detran-RR, com “Boa vista do Rio branco- RR”.

Ademais, disponibilizou para depósito três contas da Caixa Econômica Federal – uma delas, a que estava no nome da suspeita, ele descobriu que não existia. A esposa, no entanto, sugeriu depositar R$ 5 mil na conta cuja agência é do Estado.

Depois, a suposta servidora insistiu com o vigilante e pediu mais R$ 1 mil para entregar o veículo, o que foi feito na conta de agência de fora de Roraima. “Falei pra ela que ela tava me enganando. Aí ela falou que não, não precisava do meu dinheiro, mandou uma foto pra mostrar que ela era delegada da Polícia Civil, que não precisava estar me enrolando, que não precisava do meu dinheiro”, disse o vigilante, que topou depositar o dinheiro.

A reportagem  analisou a foto e concluiu que a imagem está espelhada e que o logo da Polícia Civil que aparece atrás da mulher, de cabelo loiro, é do Rio de Janeiro.

Após o novo depósito e muita insistência do comprador, a suposta servidora o orientou a ir ao Detran. “Quando eu fui ao Detran, liguei pra essa mulher. Ela mandou eu aguardar. E quando demorou, ela bloqueou minha mulher, me bloqueou no Facebook”, contou

Ao contar da perda do dinheiro, ele chorou à reportagem. O vigilante registrou o caso no 3º Distrito Policial.

No perfil usado pela mulher, ela posta fotos de veículos e também da vida pessoal. Na descrição de página, ela cita Detran-RR e Polícia Civil. “Novo Facebook oficial único estou usando”, diz.

Na rede social, em uma das fotos, ela aparece com uma camisa azul, com o logotipo de um setor denominado SVS (Superintendência de Vigilância em Saúde). Em uma das imagens, ela exibe uma tatuagem em sua coxa esquerda. Mas em outra fotografia postada posteriormente, o desenho já não aparece na pele dela.

Detran e da Polícia Civil, em seus portais da transparência, não possuem referências ao nome dela. Na autarquia, o nome do cargo que ela diz exercer não existe. A reportagem tentou contato com o número usado pela suspeita e com a empresa de leilões cujo logotipo que aparece nas fotos dos veículos à venda no perfil dela, mas não obteve sucesso.

Não foi a primeira vez

No mês passado, um morador de Cantá perdeu R$ 1,5 mil para a mesma acusada. Apesar de orientado a registrar boletim de ocorrência, o jovem, desacreditado, não o fez. Na ocasião, o anúncio era de venda uma moto Honda CG Fan 160 2017/2018 por R$ 7 mil.

Detran e Polícia Civil

Procurado, o Detran divulgou nota em que alerta e dá dicas para a população evitar golpes aplicados em nome da autarquia. Leia abaixo:

“O Departamento Estadual de Trânsito alerta a população sobre golpes que estão sendo aplicados em nome da Instituição, por meio de perfis falsos criados nas redes sociais.

O Detran-RR pede que a população fique atenta sobre qualquer serviço ofertado por telefone, e-mail, SMS, redes sociais e outros canais, e que não solicita dos usuários o envio de documentos ou pagamentos por meio destes canais.

Orienta ainda que, quando fizer negócio referente a compra e venda de veículos, por meio de rede social, antes de efetuar qualquer pagamento peça para ver in loco o carro ou moto que pretende comprar.

Para não cair em golpes, os usuários devem acessar o portal www.detran.rr.gov.br, as redes sociais oficiais do Detran-RR, ou entrar em contato pelo telefone 95-3621-3701.

Quem for vítima desse tipo de golpe deve registrar um Boletim de Ocorrência em uma delegacia. E a Polícia Civil de Roraima reforça que todas as ocorrências registradas, em que estelionatários utilizam perfis falsos criados nas redes sociais para aplicar golpes, são investigadas.

Ressalta que a população deve estar atenta às negociações realizadas por meios digitais, tendo em vista que esses meios facilitam ações de criminosos que utilizam fotos, imagens de pessoas ou órgãos públicos para enganar as pessoas.”

Por sua vez, a Polícia Civil não respondeu aos questionamentos da reportagem até a publicação do texto.